terça-feira, 10 de janeiro de 2017

SELMA UMA BRUXA DA BRUXARIA TRADICIONAL


Na Bruxaria Tradicional aprendemos que o conhecimento da Arte não é sobre ganhar o poder. É sobre saber como usar o poder que você já tem, pois sabemos que as Bruxas Tradicionais têm como aprendizado os seus sentidos apurados, pois estamos em sintonia com a natureza, pois somos filhas da Deusa e do Deus, giramos com os elementos, na espiral da vida.

Ser Bruxa da Bruxaria Tradicional é buscar constantemente harmonizar-se com a infinita sabedoria da natureza, onde se aprende diariamente através da linguagem da Terra, do Céu e do Mar, além das folhas das árvores.

Nossa doutrina está sempre presente junto a nós, pois somos treinadas para estarmos em comunhão para respeitarmos todas as leis da natureza, em perfeito amor e perfeita confiança, pois assim estaremos levando para dentro de nós mesmas essas palavras de luz far-se-ão cumprir, para que não faças mal a ninguém, e ninguém faça mal à ti, pois toda Bruxa Tradicional da Velha Arte sabe que somos de onde o vento nos levar. Nós quatro cantos do mundo sempre vamos estar pois somente levamos para o amanhã, o que lhe nos faz bem hoje. Não criamos raízes nas coisas que não precisam ser eternas.

Temos que entender que não precisamos de tolerâncias porque existimos, ou por nossas crenças, mas sim, exigimos RESPEITO, pois a Lealdade das Bruxas Tradicionais é a melhor garantia de credibilidade a ética pessoal, e ao comprometimento com a Deusa Mãe.



Entendemos que não há no Mundo exagero mais Belo que a Gratidão e somente com o tempo nós vamos entender que a sabedoria se aprende quando conseguimos passar adiante o que aprendemos, pois somente assim conseguiremos acrescentar valor à vida de outros.

Eu tenho ciência que todos carregamos erros e acertos, alegrias e tristezas...
Não entendo seres destinados a degradação de outras pessoas, como se isso fosse mudar algo na sua vida, pois aprendi com as minhas irmãs mais velhas que colhemos apenas o que plantamos, e nossas ações, essas são as essenciais de fato e que nos determinarão o futuro e evolução.

A Magia faz parte de mim, está dentro de mim, no meu coração, Sou Bruxa não por escolha, nasci assim, está no meu sangue Eu sou da terra, do fogo, da água e do ar. Sou de antes e de agora. Sou flor e espinho. Sou a água e o vinho. A terra é meu lar, o céu é meu teto e a Bruxaria Tradicional é minha religião. A liberdade é minha melhor amiga. Assim Eu sou Bruxa da Bruxaria Tradicional.


Como sempre escrevo o bom de ser Bruxa é que não precisamos estampar quem somos... Os Deuses nos reconhecem em nossos pequenos detalhes, até mesmo por Sabermos que um dia vamos morrer! Mas nos outros dias não! Por isto VIVA Não desista! Viva, pois o importante é a caminhada. 

As Bruxas da Bruxaria Tradicional anda pelo mundo observando. Ela não pertence a tribos, clubes, grupos. Ela passa por eles, mas não pertence. Ela pertence a si mesma, a Bruxa Tradicional vive sua natureza Divina, assim sua humildade lhe confere autoridade pela sabedoria e Tradições. Nós Bruxas Tradicionais vivemos todas sob o mesmo céu, mas nem todas, temos o mesmo horizonte, Ignore o passado imperfeito, ignore o presente cheio de defeitos, pense, crie um amanhã do seu jeito. Siga sua felicidade, e o universo vai abrir portas para você onde só havia paredes. Como Eu sempre falo “A verdadeira missão da minha alma é servir de ponte para unir: Passado, presente e futuro, através do instrumento maior e mais complexo da humanidade: O AMOR”


Selma - 3FASESDALUA


A COZINHA DA BRUXA


As bruxas não diziam realmente o que usavam em seus “cozidos”, fervidos ou poções, para isso “codificavam” com outras palavras que faziam com que as pessoas se assustassem, se chocassem, e ficassem até enojadas dos “ ingredientes” utilizados, que nada mais eram que o que todo mundo usa no preparo de diversos pratos. Até os dias atuais as bruxas acreditam no poder de cozinhar como verdadeira alquimia, onde muito além dos ingredientes de uma receita que se vai preparar entram as intenções, a energia, orações para determinado fim e a forma como se mexe( sentido horário ou anti horário),Cozinhar em panela de barro atrai abundância financeira e saúde, a de vidro é apropriada para conquistas amorosas e a de ferro favorece os pedidos em geral e qualquer tipo de bruxaria. Nunca use colheres de alumínio, pois pode quebrar o feitiço. O importante é mentalizar o que desejamos enquanto preparamos os alimentos.… isso sim é a verdadeira magia. Ninguém realmente arranca olhos de sapos, nem asas de morcegos .
Magia da Consagração dos Alimentos

Como cozinhar e deixar os alimentos com uma energia boa e positiva, afinal você é o que você come…

Nunca cozinhe cansado(a) demais e muito menos nervoso(a). Avise aos “navegantes” para nunca assustar o(a) cozinheiro(a), o susto se transfere aos alimentos de forma negativa.

Faça uma imposição com as mãos sobre os alimentos que desejar energizar antes do preparo.



Na preparação ou cozimento dos alimentos, traçar um pantáculo com o dedo indicador dizendo:

“Assim como a água apaga o fogo,
A Luz sobrepuja as Trevas,
Para o mistério de uma só coisa.
O Poder do Alto através de mim,
E das Bruxas Ancestrais,
Protege este alimento e,
Todos que o consumirem
De todo o mal!
Assim eu digo, Assim se faça!”

Pronto, seus alimentos estarão consagrados e em perfeita harmonia.

Bom Apetite!

Vamos as traduções:

Asa de Morcego: Pimenta do reino
Asa De Morcego Moída: Pimenta Do Reino Moída
Barriga de Sapo: Pepino
Beijo Da Sereia: Sal
Besouros Secos: Lentilhas
Bolas De Sopro: Dente De Leão (flor)
Botões De Solteirão: Calêndula
Cabelo De Moça: Erva-Cidreira
Cabelo de duende : Chá Verde
Cauda De Raposa: Cavalinha
Chifres De Carneiro: Orquídea
Cifre De Rinoceronte: Nabo
Coração De Boi: Tomate
Dedos De Mortos: Orquídea
Dedos Sangrentos: Dedaleira (flor)
Dente de vampiro: Dentes de Alho
Elfos Negros: Chá Preto
Fibras De Coração De Dragão: Batata
Gordura De Criança Não Batizada: Toucinho De Porco
Lágrimas De Moça: Cebola
Língua De Serpente: Orquídea
Luar Do Arvoredo: Jasmim
Minhoca: Espaguete
Moscas Mortas: Uvas Passas
Nariz De Gnomo: Pimentão
Olho De Agamotto: Cravo Da Índia
Olho De Coruja: Pimenta Do Reino Inteira Sem Moer
Olho De Gato: Rabanete
Olho de Sapo: Azeitona
Ossos Moídos: Farinha De Trigo
Ovas De Sapo: Ervilha
Ovo de dinossauro: Ovo
Chifre De Dinossauro: Ovo
Patas De Urubu: Mandioca
Pêlos De Gato: Capim Cidreira
Pêlos De Unicórnio: Açúcar
Penas De Fênix: Louro
Pernas De Aranha: Alecrim
Pó De Asa De Morcego: Pimenta Do Reino
Pó De Cemitério: Pó De Patchouli
Poeira Doméstica: Farinha De Rosca
Rabo De Cavalo: Cavalinha
Rabo De Dragão: Gengibre Em Pó
Rabo De Escorpião: Salsa Ou Coentro
Raios De Sol: Fubá
Saliva De Dragão: Vinagre
Sangue De Dragão: Erva Homônima
Sangue De Moça Virgem: Vinho Tinto
Sêmen: Leite
Teia De Aranha: Algodão Doce
Terra De Túmulo: Chocolate em pó
Unhas Do Pé: Amêndoas

As bruxas também adoram um tempero natural já esses não costuma-se a troca de nomes , mais seus benefícios mágicos ,há esses sim elas não dizem;


Bora saber os temperos frescos :

As ervas aromáticas ajudam a reduzir a quantidade necessária de sal na comida, oferecendo diversas possibilidades de tempero para os mais variados tipos de alimentos. Saiba melhor sobre as suas propriedades e como utilizar cada uma delas:

Alecrim (Rosmarinum officinalis) tem sabor fresco e doce. Agrega aromas no preparo de carnes suínas, ovinas e caprinas; em batatas e manteigas aromatizadas. Seus raminhos são usados na decoração. Originário do mediterrâneo, o alecrim é símbolo da fertilidade e, na Idade Média, era usado para purificar o quarto de doentes. Como seu aroma é estimulante, os estudantes gregos usavam os ramos nos cabelos para alertar a memória durante os exames. O alecrim necessita de ambientes muito iluminados e de solo com granulação arenosa.

Endro ou Dill (Anethum graveolens) é usado em arroz, sopas, saladas e peixes na forma de folhas frescas ou de sementes. Nos países escandinavos, o endro tem a mesma importância que o orégano na culinária italiana. O endro é originário do Egito, mas foi amplamente usada pelos antigos romanos. Os gladiadores usavam a erva em sua alimentação para aumentar a força física. Na antiguidade os hebreus pagavam o dízimo religioso com o endro. O endro deve ser cultivado em local iluminado e não é recomendado ser plantado próxima à erva-doce.

Manjerona (Origanum majorana) é popular nas cozinhas grega e italiana. Usada no preparo de carnes, sopas, molhos de tomate e pizzas, e na aromatização de óleos e vinagres. Batatas, pratos com queijo e omeletes ganham um toque especial com esta erva. Uma das ervas favoritas de Afrodite, a deusa do amor, a manjerona simboliza a felicidade. Por isso é conhecida como a erva do amor eterno e usada em enfeites por noivos e amantes. No plantio exige espaço para crescer, pelo menos 20 cm de espaçamento entre a manjerona e outras ervas.

Orégano (Origanum vulgare) tem sabor forte e aromático, o orégano combina bem com tomate fresco, molhos à base de tomate, omeletes, assados e pratos de queijo. A erva fresca dá aos pratos um sabor completamente diferente da versão desidratada, que tem seu amargor mais acentuado. Os gregos antigos usavam o orégano muito mais em receitas de óleos pós-banho do que na culinária. O orégano tem ciclo perene e porte rasteiro.

Sálvia (Salvia officinalis) tem folhas aveludadas, sabor delicado e aroma de cânfora, a sálvia é muita usada nas cozinhas alemã e escandinava no preparo de salsichas e carnes ricas em gordura. Nas outras cozinhas, a erva dá um toque especial a pães, molhos, carne bovina e suína, aves, peixes, carneiro e caças, quebrando o sabor adocicado de algumas carnes. A sálvia possui grande capacidade terapêutica, daí o nome recebido (salvare, que significa salvar) e o ditado: “Quem pode adoecer quando possui um pé de sálvia plantado na horta?”. Na culinária, _use_ a erva com moderação, para que o prato não fique com um sabor amargo.

Tomilho (Thymus vulgaris) combina com ensopados, marinadas e molhos à base de vinho. É parte essencial do famoso “Herbes de Provence”, tempero francês com várias ervas. Na Grécia antiga, o tomilho era usado para estimular os guerreiros, dando-lhes coragem antes das batalhas. No antigo Egito, a erva era usada no processo de embalsamamento dos corpos. O tomilho cresce bem em solo neutro ou levemente alcalino e em locais com bastante sol e pouca água. Pode ser usado nas bordas de canteiros de ervas como sálvia, alecrim, lavanda e segurelha.

Cebolinha (Allium schoenoprasum) tem nos caules, de cor verde-oliva, gosto mais brando que a cebola, sendo ideal para acompanhar saladas e sopas de tomate, recheio de batatas assadas e pratos com ovos.

Coentro (Coriandrum sativum) é uma erva de sabor marcante, muito usada nas cozinhas do Norte e do Nordeste brasileiros. Combina com pratos de frutos do mar e caldos de peixe, embora seja ingrediente essencial no molho curry, usado na cozinha indiana para dar sabor a frangos e carnes. Originário da África, o coentro ganhou esse nome devido ao aroma que os frutos verdes apresentam, muito parecido com o dos percevejos – ou koriandrum, em grego. Conta-se que as “bruxas” da Idade Média usavam a erva na fabricação de poções mágicas afrodisíacas. De ciclo anual, o coentro deve ser colhido pelas extremidades superiores, o que favorece a produção de folhas novas. Vai bem em ambiente com boa luminosidade e em solo de granulação média.

Hortelã (Mentha spp) é uma erva perfumada e aromática usada no preparo de chás, assados e grelhados. A hortelã é a base condimentar da cozinha árabe. Conta a mitologia grega que o deus Hades apaixonou-se pela ninfa Menta, mas sua mulher, Perséfone, sentiu-se traída e transformou a ninfa em uma planta, condenando-a a vegetar nas sombras das cavernas ou na entrada do reino dos mortos. A hortelã vinga em solo argiloso, com bastante água e em local com sombra e luz indireta. Na hora de consumir, colha as pontas em crescimento, estimulando os brotos laterais.


Estragão (Artemisia dracunculus) tem sabor acentuado e é excelente no preparo de vinagretes, saladas, peixes, omeletes e molhos, principalmente, Bearnaise, tártaro e holandês. O dracunculus (dragão, em latim) vem da semelhança que a raiz do estragão tem com o dragão. Acreditava-se que as plantas cujas raízes tinham esse formato podiam curar picadas de animais venenosos. Ninguém viveu para contar. O estragão deve atingir 40 cm de altura antes de ser colhido. Vai bem em solo muito adubado e em ambientes com muita luz.

Manjericão (Ocimum basilicum) pode ser usado para temperar saladas, massas, omeletes, sanduíches, e molhos de tomate. Acrescente as folhas delicadas do manjericão ao prato cozido, no último instante. Na Índia, de onde é originário, o manjericão, ou erva rainha, é uma planta quase sagrada. Os gregos a usavam em rituais religiosos. Quando o manjericão florir, corte o pendão floral para aumentar o vigor da planta e aumentar sua longevidade. Tem variedades: manjericão anão, manjericão gigante e manjericão roxo.

Salsinha (Petroselinum crispum) tem sabor suave e é muito usada na culinária das regiões sul e sudeste do país, em saladas, sopas, molhos e temperos em geral. Quando cozida, a salsinha destaca o sabor do prato principal. A versão crespa tem sabor semelhante ao da salsinha, mas é mais usada na decoração dos pratos. Originária da Europa, a salsinha era usada pelos gregos para coroar os vencedores de jogos e em tratamentos medicinais. Foram os romanos, no entanto, que a introduziram na culinária, oferecendo-a aos convidados para prevenir intoxicação. A salsinha pode crescer até 30 cm, desde que seja cultivada em solo fértil e em local com bastante luminosidade.

"Fines Herbes" é a expressão francesa utilizada para descrever uma mistura de ervas frescas, geralmente, composta de salsa, estragão, cebolinho e cerefólio. São finamente picadas e utilizadas nas omeletas.

Salsão (Aipium graveolens) é, também, conhecido como aipo, todas as suas partes podem ser utilizadas na cozinha. As folhas são ótimas para dar um sabor especial a sopas e molhos, os talos podem ser servidos crus, em saladas, ou cozidos junto com outros legumes, acompanhando pratos à base de carne. Servido como entrada, o salsão é um excelente alimento porque contém substâncias que estimulam a formação dos sucos gástricos, aumentando o apetite.

É muito bom expressar a sua gratidão pelos alimentos enquanto cozinha e põe a mesa.O ato de pôr a mesa também pode fazer parte do seu encantamento ou não,isso depende de você. Se quiser,pode acrescentar velas e flores à mesa,de acordo com as suas associações mágicas,e seguir algumas dicas: Sempre coloque o sal na mesa primeiro e remova-o por último,pois ele dá proteção. -Passe os pratos sempre no sentido horário,para que eles espalhem vibrações positivas. -Antes de iniciar a refeição,agradeça ao alimento,que deu a vida para alimentá-lo,e às divindades. Faça com que sua casa seja abençoada com muitas refeições mágicas e com uma cozinha aconchegante e cheia de poder!!!


Veja que interessante:

Os alimentos picantes contêm grande quantidade de energia, coloque quantidades suficientes para quem vai comer.
Os alimentos verdes são bons para a prosperidade, veja o quanto é realmente necessário, pois desperdício não combina com bruxaria.
Os frutos suculentos e vermelhos são maravilhosos para o amor.
Os alimentos doces são bons para cultivar a bondade.
As sementes e os ovos ajudam na fertilidade.
A laranja e os alimentos cítricos são importantes para a felicidade.
Não existe muito segredo no valor dos alimentos e no que eles auxiliam, pois nosso organismo sabe pedir quando esta com carência.
E nosso instinto, no fundo sabe o que faz cada alimento em nossa vida.
O que está esperando, vai cozinhar! Ou se alimentar!

Selma - 3fasesdalua

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

A DANÇA DO DEUS CORNÍFERO



Na Dança Eterna, Ele ria
Dançava sozinho numa noite fria 
Apesar de que sozinho Ele nunca estaria 
Pois era o Pai do Mundo, Senhor de toda alegria.

Saiu de cena por um tempão 
Fingiu ter abandonado o coração pagão 
Deixou o mundo em desencantamento e desilusão; 
Procuraram o Senhor da Vida em vão.

Até que novamente, voltou 
Desamparadas as suas crianças Ele nunca deixou 
Riu, cantou, criou e celebrou 
O amor mais antigo, à Aquela que Ele sempre amou.

Aonde você está que ainda não o encontrou? 
O que Ele precisa mais fazer, pra você o ouvir e responder? 
Será que a chance que apareceu tu aproveitou?
De desvendar os segredos da Vida, da Criação e do Amor?

Saiba então que é chegada a hora. 
Nunca esteve tão Vivo como está agora.

Duvida de mim, então feche seus olhos. 
Olhe de canto de olho para as sombras do lugar aonde está. 
Veja Ele te olhando, rindo e debochando.
Calafrios e arrepios subindo pelo seu corpo, te aterrorizando
Sussurros e uivos lá fora rolando

É Pan, através de seu próprio corpo, te acariciando. Te chamando. 
Brincando. 
Aceita?



FONTE:  Álex Hylaios

AS BRUXAS TRADICIONAIS DO PAGANISMO ANTIGO


Paganismo é um termo genérico para as religiões politeístas antigas e novas.  Isaac Bonewits


Eu tenho um modo de ver o mundo diferente das pessoas comuns, e nesse modo eu tenho um conhecimento não muito grande sobre determinadas religiões e práticas religiosas. Passei alguns tempos da minha vida, aprendendo a filosofia, a cultura, os ingredientes, as misturas mágicas, e tudo isso me fez rir de mim mesmo, pois cheguei à conclusão que todas só estão em busca de uma única coisa, "Felicidade".

Felicidade essa que tantos procuram, mas esqueceram que se encontra dentro de si mesmo. Se por um momento parássemos e pudéssemos olhar para dentro de si, veríamos que toda essa felicidade esteve o tempo Todo dentro de nós, não adianta somente abrir os portões do nosso espírito, temos que atrair, temos que sair em busca dessa felicidade, muitos procuram, nas bebidas, outros em mulheres, alguns em drogas, mas esquece que tudo o que ele mas precisa está dentro dele mesmo.

Dentro da minha RELIGIÃO A BRUXARIA TRADICIONAL, aprendemos ao longo dos anos que a Mãe nos ensinou que todo o poder de uma Bruxa está na mente por este motivo, não podemos transformar a matéria, mas apenas a maneira como as pessoas vêem as coisas e, em casos muitos raros, o modo como se lembram dela, pois a capacidade do ser humano de questionar-se é uma de suas maiores virtudes ao longo da história. O simples ato de buscar o auto -conhecimento, compreender a própria origem e um significado supremo da existência na Terra, conduzir o destino de civilizações, desenvolveu conceitos que se estenderam por vários séculos e gerou um infinito e crescente ciclo ideológico.



Na visão moderna, ser Bruxa da Bruxaria Tradicional é buscar constantemente harmonizar-se com a infinita sabedoria da natureza, onde se aprende diariamente através da linguagem da Terra e do Céu, a decifrar sinais como, por exemplo, o movimento do vento nas folhas das árvores, a beleza do canto dos pássaros, o cheiro das ervas e das flores ou o calor de uma fogueira. Com isso, entenderemos melhor o valor e o respeito à natureza, bem como o amor a todos os seres viventes e o equilíbrio do universo.

Sabemos que a espiritualidade é o combustível desta incessante busca que todos nós buscamos e assim podemos concluir que se toda religião é formada basicamente de fé e misticismo, podemos compreender que religião e ocultismo estão interconectados. Dessa forma, concluímos que ocultismo é o conhecimento secreto das religiões, que pode ser acessível apenas aos membros mais elevados na hierarquia de determinadas ordens.

Podemos encontrar, também, uma grande variedade de tradições dentro da Bruxaria e do paganismo, mas esta variedade de experiências espirituais são apenas ramos diferentes da mesma árvore e, como tal, devem ser respeitadas como a representação máxima da unidade divina. Sendo que, os maiores mestres são: os Ancestrais, a Natureza e os Deuses.

Na Cultura Obscura não há apologia à nenhuma crença ou religião. Porém, há, após tantas divagações e suposições, a certeza de que a consciência coletiva caminha em busca do conhecimento e da elevação espiritual, utilizando-se da capacidade de crer e ao mesmo tempo questionar, intrínsecas à alma humana.


Na Bruxaria Tradicional o equilíbrio é algo que se deve buscar tanto no âmbito pessoal quanto através de uma visão universal. O povo pagão busca equilíbrio dentro de seus corações, na natureza e no Universo, porque perder o equilíbrio dentro de seu próprio ser é o mesmo que perder o equilíbrio com a ordem natural e com as Divindades. O equilíbrio é uma compreensão dos mundos da natureza e da humanidade com o Todo.

A magia é uma força a qual nós moldamos conforme nossa vontade, então, fuja daqueles que possuem caldeirões lotados de ego negativo. Isso não significa que ser pagão é ser "perfeito". A perfeição, iluminação ou inspiração são os objetivos do nosso caminho e, de modo geral, de todas as pessoas. O "bem" e o "mal" são relativos, pois o verdadeiro pagão busca o equilíbrio entre a luz e a sombra, com responsabilidade e bom senso. E essa é a real iniciação da alma e do coração.

Escolha com cuidado em quem sua confiança será depositada, mas se ela for digna dela, a dê sem restrições, pois se você não pode confiar naquela que será sua mestra, não permita que seu aprendizado dependa dela.

Há certas coisas que devem ser aceitas com confiança, até que o tempo seja capaz de clarear o caminho para sua compreensão.

Lembre se que nascemos Bruxas e não nos tornamos Bruxas de repente.
Aos poucos a natureza vai nos mostrando sua importância e sua delicadeza.
Aos poucos vamos nos transformando para entrar em sintonia com ela.
Perdemos os medos, passamos a respeitar, ganhamos conhecimento e espalhamos nosso amor

Não se deixe iludir! Se você não acredita no que vê, descarte a possibilidade.



Selma – 3fasesdalua


domingo, 13 de novembro de 2016

Eu Selma sou uma Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional


A simplicidade dos Sábios está na postura e nas atitudes, jamais nas suas vestes... Assim é que entendemos nós Bruxas da Bruxaria Tradicional, pois quando uma alma responde espontaneamente ao chamado da Deusa Mãe, chamamos isso de "Senda Divina" assim fica evidente que não foi pela primeira vez que a ouviu, ou que sentiu necessidade de encontrar seus irmãos de Religião. Significa que em vidas passadas atravessou o véu do templo, e guarda na alma sua história, e no seu subconsciente uma vasta memória das suas origens, pois aprendemos desde muito cedo que a Bruxaria Tradicional é transmitida por gerações, com sua raiz intocada, seus praticantes são guardiões desses conhecimentos, e o são, por estarem de acordo e em afinidade com os fundamentos que formam a tradição.

Na Bruxaria Tradicional, acreditamos que a magia é parte integrante do ser humano, todos tem dons mágicos, chamados de fé por algumas religiões. Praticamos feitiços, encantamentos, buscamos poder em nossos ritos, para modificar nossa realidade de acordo com nosso livre-arbítrio, pois cada um deve viver da forma que deseja e não da forma que a sociedade impõe. Exercitamos nosso poder de criação, assim como os Deuses o fazem.



As Bruxas da Bruxaria Tradicional são pessoas que vivem com princípios pagãos e adotam o extraordinário como parte integrante de suas vidas. São pessoas que optaram por ter uma vida diferente, que reverenciam a natureza e os elementos e não tem medo de se assumirem como são e nem vergonha de serem como são. Hoje as pessoas falam muito sobre Bruxaria, mas o real sentido, o verdadeiro significado elas desconhecem. Infelizmente perdeu-se o verdadeiro significado, e é confundida com satanismo e Magia Negra. 

A natureza é o templo da Bruxa, e neste templo se pratica o grande culto à Deusa, que é representada pela Lua. As Bruxas não adoram o diabo e nem praticam o mal, pelo menos as verdadeiras Bruxas! Ser Bruxa também é ser feminina, afinal quem não gosta de um pouco de sedução? Ser Bruxa é reconciliar o masculino e o feminino. É encontrar a verdadeira essência que está dentro de nós! É aceitar o Deus e a Deusa em seu coração, é acreditar, respeitar, amar a Natureza, perdoar e, acima de tudo, amar...

Ser Bruxa Tradicional equivale a confessar-se como habitante do mundo encantado e mágico do universo. É tornar-se atemporal. O passado torna-se real e não um mero relato dos livros de história e dos autos religiosos, nos tornamos uno. Partícula infinitamente pequena na grande engrenagem de um todo. 

Nos sentimos impulsores do sistema e assim, o verdadeiro sentido de responsabilidade e comprometimento passam a ser inerente ao nosso ser e a escrever a nossa história.



As Bruxas da Bruxaria Tradicional tem o objetivo de despertar seus Dons mágicos, através do contato com os seres divinos da natureza, tornando-se Deuses sobre a Terra (mas isso acontece no decorrer de várias vidas, raramente em uma só). Para isso, nos alinhamos com os Deuses em 8 rituais solares (os Sabás) e13 rituais lunares (os Esbaths, geralmente de Lua Cheia) durante o ano, que não são obrigatórios, mas sugeridos, pois na Bruxaria Tradicional não existem dogmas, nem preconceitos, nem ninguém melhor que ninguém. Bruxaria Tradicional é uma religião e filosofia de vida baseada em liberdade de ser, mas liberdade consciente. Sempre nos encontramos em Círculos (os grupos abertos) ou Covens (grupos fechados ). Temos uma hierarquia sacerdotal.

Dentro da Bruxaria Tradicional parece até natural sermos verdadeiras "ilhas vivas", que espelham por todos os lados e a si próprias. É o gérmen embrionário da Deusa em nós. “NÓS SOMOS AQUELES QUE SOMOS". Somos essência imanente da Mãe antiga, pois seguimos seus passos de que o principal lema da Bruxaria Tradicional é 'An it Harms None, Do as You Will, ou seja, desde que não prejudiques ninguém, faças como quiseres.




As Bruxas Tradicionais é como uma semente, que oculta latente em si toda a força, beleza, estatura que deverá alcançar quando liberta dos invólucros que a aprisionam: preconceitos, egoísmo, medos, sentimentos negativos e falta de conhecimento do sistema da Deusa e tendo percorrido seus caminhos a serviço da grande Mãe, absorvido seus ensinamentos através da simplicidade da natureza, emerge até a plenitude da maturação, transformando-se em frutos que darão sementes, que proliferarão a Deusa em outras almas e corações. Assim sendo as Bruxas Tradicionais é portanto, o sinal da divindade potencial, por isso é imperioso que se discipline um longo processo evolutivo para crescer até a sua plena expressão.

Quando estudamos a Bruxaria Tradicional e nos iniciamos no caminho da Deusa, estamos apenas olhando ao longo de uma janela que por algum tempo a mantivemos fechada, e que neste momento a abrimos para vislumbrarmos os panoramas externos, que os nossos olhos pararam de ver pelo simples fato da janela está fechada.

Para as Bruxas Tradicionais a Roda continua a girar para sempre. Assim, não há motivo para tristezas, pois aqueles que perdemos nessa vida irão renascer, e, um dia, nos encontraremos novamente, nessa jornada infinita de evolução. 

Eu Selma sou uma Sacerdotisa da Bruxaria Tradicional e assim sigo o meu caminho, dentro desta Religião que é Antiga e Tradicional que é a chama acesa que vem do coração dita como vocação por muitos, a busca do caminhante por sabedoria, eis o círculo e seus mistérios que compõem e mantém vivo a essência, da fé nos costumes mágicos, da fé na Antiga Arte. Seu mistério encontra nas profundezas da terra, no submundo onde as raízes estão. Sua reverência aos espíritos ancestrais, ao sussurro ao ouvido, o sagrado na palavra, o segredo dos espíritos face a face, a consagração da terra natal, eis o círculo da Arte, em que nenhum pensamento profano está apto a entender, perguntas e respostas que só quem caminha no círculo ao redor da fogueira pode sentir seu significado.

Assim sou Eu uma Sacerdotisa e Bruxa da Bruxaria Tradicional.

Selma – 3fasesdalua



segunda-feira, 31 de outubro de 2016

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

SER BRUXA É SER LIVRE


Morgana fala…

Até hoje nunca soube quantas noites e dias passei no país das fadas – até hoje minha mente se torna confusa quando tento fazer a conta. Por mais que me esforce, não acredito que fosse menos de cinco, nem mais de treze. 

Blumas de Avalon



Uma Bruxa da Bruxaria Tradicional sabe que alimentar os seus sonhos, mesmo aqueles que parecem impossíveis, é sinal de uma vida saudável, pois aprendemos dentro da nossa doutrina que a magia é a capacidade que o ser humano tem de ver na natureza algo novo, um encontro com a natureza.


Então toda vez que olhamos para a natureza e a vemos de uma maneira nova, reformulada, isso é magia. Muitas pessoas confundem magia com mágica: magia é você poder olhar para a natureza e trazê-la para perto de você, sem os efeitos especiais de Hollywood. Você vai pegar, tomar um banho, conversar com a água; você vai colocar o seu pé no chão e sentir a terra, sentir a brisa no ar… Mágica é o que você vê na televisão, que põe a pólvora, explode, corta a mulher no meio, levitação… Isso é um ilusionismo.


Na antiguidade, as Bruxas eram mulheres do campo, curandeiras, parteiras, benzedeiras… E elas cuidavam de toda a harmonia de uma tribo, assim foi passado para nós Bruxas da Bruxaria Tradicional que para vermos a magia na natureza, sem cinismo, sem querer ser superior… Você tem que estar nessa harmonia com a Mãe Natureza. Dentro da Bruxaria Tradicional estudamos a utilização das ervas, dos cristais, como ajudar uma pessoa a se reequilibrar com o uso da energia… Aí para exercer essas coisas [corretamente], precisa-se de um estudo. Mas, a priori, ser Bruxa é sempre estar em harmonia com os quatro elementos.



Na Bruxaria Tradicional sabemos que para que a magia efetivamente aconteça, três fatores devem estar presentes: a necessidade, a emoção e o conhecimento, pois faz parte da natureza de ser uma Bruxa amar a vida em todas as suas manifestações e aspectos, é ser livre para ser não o que os outros propõe, mas o que ela propõe para si própria.

Nós Bruxas da Bruxaria Tradicional temos a nossa auto estima preservada, sempre em alta, a ponto de ser uma pessoa determinada, independente e, consequentemente, que não se abala facilmente,pois temos consciência de que a natureza é a nossa melhor amiga e que tudo de que precisamos encontramos nela, basta saber onde e como encontrar, pois estamos sempre interagindo com a Mãe natureza como se fôssemos nós mesmos, devemos fazer pelos outros, o que gostaríamos que fizessem por nós, nunca desejando algo a algum ser, seja ele do mundo animal, vegetal,... que não gostaríamos que acontecessem a nós... Ser Bruxa é defender o que é divino, estar conectada com o que é belo e com o que transmite paz e felicidade.

Bruxa é sinônimo de “Deusa”. Muitos preferem denominá-las assim, porque soa mais bonito aos ouvidos, já que os autores de histórias infantis criaram bruxas perversas e “feias” e ser Bruxa não tem, absolutamente, nada a ver com essas histórias criadas pelos homens, claro que o fato de a verdadeira Bruxa só fazer o bem com as descobertas individuais, não significa que elas devem ignorar a existência de outras que utilizam rituais voltados para a maldade. Mas, nem preciso dizer que a maldade existe e tudo depende da perspectiva em que se vê. Se querem utilizar sua sabedoria para coisas negativas, só surtirá efeito em quem se deixar atingir, ou seja, em quem estiver com a auto estima baixa e com o coração repleto de rancores, dentre outros sentimentos desse teor; além, é claro, de ela mesma ser a primeira a beber do próprio “veneno”.



As verdadeiras Bruxas utilizam seus feitiços, exclusivamente, para o bem, pois somos detentoras de uma sabedoria ímpar, embora temos plena consciência das nossas imperfeições e por esta razão não temos medo de caminhar com os pés nus em uma floresta, olhar as árvores, as flores e sentir os ciclos da natureza com o nosso corpo, entramos confiante no mar, nos rios, nas cachoeiras, ficamos sob a chuva e sentimos em nosso sangue o movimento das águas...

A Bruxa da Bruxaria Tradicional sabe o significa, antes de qualquer coisa, saber lidar e respeitar as Leis da Natureza, pois ser uma Bruxa é ser livre. Mas que essa liberdade não seja confundida com libertinagem. Liberdade é ser livre para acreditar no que você quiser, sem a necessidade de obedecer a dogmas, coisas impostas – mas é importante ter alguns pilares, ser um pensador e estar sempre procurando o melhor para a sociedade, para aqueles que estão ao seu redor. É importante ter uma mente questionadora e buscar o equilíbrio. Tendo esse poder, você automaticamente vai fazer o seu meio melhor.


Abraços a todas as bruxas do mundo, pois são as verdadeiras “Mulheres Deusas”, capazes de enfeitar o dia de qualquer pessoa com palavras sábias e repletas de poder. Mas, elas devem saber que sua influência maior está em seus exemplos, porque, como o velho ditado diz “conselhos todos dão” , mas saibam que uma Bruxa sabe viver com a terra e não apenas sobre ela e temos consciência que Ser uma Bruxa é ser verdadeiramente livre.


Selma - 3fasesdalua


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...